União Dos Emirados Árabes Proíbem Vôos De Drones Recreativos Após Ataque Fatal à Civis

União Dos Emirados Árabes Proíbem Vôos De Drones Recreativos Após Ataque Fatal à Civis

Os Emirados Árabes Unidos proibiram o vôo de drones no país para recreação depois que os rebeldes houthis do Iêmen reivindicaram um ataque fatal de drones em uma instalação de petróleo e no principal aeroporto do país.

A partir de sábado, os entusiastas de drones e outros operadores de aeronaves esportivas elétricas leves enfrentam "responsabilidades legais" se forem pegos voando com os objetos, disse o Ministério do Interior, acrescentando que pode conceder isenções para empresas que desejam filmar.

Um raro ataque de drone e míssil na capital Abu Dhabi explodiu vários tanques de combustível e matou três pessoas na semana passada.

Os houthis, que detêm a capital do Iêmen e travaram uma guerra sangrenta de anos com uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita que inclui os Emirados Árabes Unidos, reivindicaram o ataque. Embora os Emirados Árabes Unidos tenham retirado em grande parte as tropas do conflito, o país continua a ser um ator importante e a apoiar as milícias locais no terreno.

Os Emirados Árabes Unidos disseram que os houthis atacaram o país com drones carregados de bombas e mísseis balísticos e de cruzeiro, acrescentando que o país interceptou alguns dos projéteis. Em resposta ao ataque, a coalizão liderada pela Arábia Saudita intensificou os ataques nas partes rebeldes do Iêmen na última semana.

As regulamentações governamentais nos Emirados Árabes Unidos já restringem drones voadores em áreas residenciais, bem como perto, ao redor e sobre aeroportos. Os usuários de drones normalmente devem obter um certificado das autoridades da aviação civil.